NOTÍCIAS

Ecobarreiras são instaladas em parques municipais de Uberlândia; entenda o funcionamento | Triângulo Mineiro


A Prefeitura de Uberlândia iniciou o projeto de instalação de ecobarreiras em córregos que passam dentro dos parques municipais da cidade. A estrutura faz parte de uma iniciativa de educação ambiental do Município e tem como objetivo mostrar a importância de minimizar o descarte irregular de lixo na água. Veja com as ecobarreiras funcionam mais abaixo nesta matéria.

Na última terça-feira (15), equipes da Prefeitura instalaram uma ecobarreira de oito metros de extensão no leito do córrego Liso, que tem nascente no Parque Municipal Victório Siquierolli. Além disso, também foram colocadas estruturas desse tipo no Córrego Vinhedos, no Parque Gávea, e no Córrego Lagoinha, no Parque Santa Luzia.

De acordo com o diretor de Parques e Biodiversidade de Uberlândia, Tarcísio de Sousa, o propósito da ação é mostrar às crianças e adolescentes que é possível retirar parte do material que flutua dos córregos, como plásticos e garrafas PET, com uma estrutura simples, feita de materiais reaproveitados.

“Como recebemos visitas de escolas, essa iniciativa é uma oportunidade para que os estudantes visualizem melhor como a falta de cuidado com a destinação do lixo pode prejudicar a preservação de rios e córregos”, afirmou Tarcíso.

As escolas interessadas em conhecer o funcionamento das ecobarreiras podem agendar visitas aos parques com o Núcleo de Educação Ambiental, pelo telefone (34) 3212-1692. As visitas são guiadas por educadores ambientais dos parques.

As ecobarreiras são produzidas com tambores plásticos envolvidos em redes que, posteriormente, são fixadas de uma margem até a outra do córrego. Os materiais utilizados para a confecção delas são todos reutilizados.

“Elas fazem o papel de peneira, recolhendo principalmente aquele lixo que flutua nos córregos. Depois, esse material é armazenado para mostrar às crianças a quantidade de lixo que fica nos rios. Por fim, ele será descartado no aterro sanitário”, explicou Tarcísio de Sousa ao g1.

Segundo o diretor, as ecobarreiras fazem parte de um procedimento experimental do Núcleo de Educação Ambiental do Município. Ainda não há a previsão para a instalação em outros locais da cidade.

“A expectativa do projeto não é limpar os córregos ou recolher uma grande quantidade de lixo, mas, sim, usar as ecobarreiras como uma ferramenta de educação ambiental”, acrescentou.

Ainda conforme Tarcísio, a população pode ajudar na preservação dos recursos hídricos da cidade com pequenas ações, como o acondicionamento adequado do lixo doméstico.

“Quanto mais as pessoas cuidarem dos resíduos nas casas, maior é o passo para que tenhamos as águas saneadas, desde as calhas dos telhados até a rede pluvial”, finalizou.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas



Fonte: G1


20/03/2022 – Paranaíba e Máximus FM

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on skype
Skype

Mais Notícias de Rio Paranaíba:

Mais Notícias da Região:

SEGUE A @PARANAIBAMAXIMUS

Paranbaíba FM
Máximus FM
Contato Comercial
QUAL RÁDIO QUER OUVIR?