NOTÍCIAS

Inflação de fevereiro de 2022 em Uberlândia fica em 1,08% após ser impulsionada pelo grupo de alimentação e bebidas


Impulsionado pelo grupo de alimentos e bebidas pelo 2º mês seguido em 2022, Uberlândia registrou inflação de 1,08% em fevereiro. As informações são do Índice de Preços ao Consumidor de Uberlândia (IPC) divulgado pelo Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-sociais (Cepes-UFU) nesta quinta-feira (17), que também informou que o Boletim Cesta Básica de Alimentos passou a valer R$ 628,85 e quanto é necessário ter de salário mínimo para a realidade do município.

Ainda conforme a pesquisa, todos os 9 grupos pesquisados tiveram alta nos preços, fazendo com que fevereiro tenha sido a maior inflação dos últimos 14 meses, sendo superada apenas pelo mês de dezembro de 2020.

Além disso, considerando os 2 primeiros meses deste ano, o acumulado informado na pesquisa é de 1,54%.

Veja detalhes do boletim Cepes-UFU abaixo.

Inflação acumulada em 2022 no município de Uberlândia

O gráfico mostra a soma da variação de um mês para o outro

Fonte: Cepes/UFU

  • Veja também: Ano começa com inflação de 0,45% em Uberlândia, aponta Cepes

Assim como em janeiro, o item “tubérculos, raízes e legumes”, dentro de alimentos e bebidas, causou grande impacto em fevereiro, com variação de 24,85% (alimentos como a batata e a cenoura fazem parte deste grupo). Porém, o item que mais impactou na inflação foi o de “aluguel e taxas”, dentro do grupo de habitação, com variação de 3,27%.

Veja como ficou a inflação nos grupos:

  • Alimentação e bebidas (1,94%);
  • Habitação (1,66%);
  • Transportes (0,29%);
  • Artigos de residência (0,97%);
  • Despesas pessoais (0,79%);
  • Vestuário (0,76%);
  • Educação (0,41%);
  • Saúde e cuidados pessoais (0,1%);
  • Comunicação (0,01%).

O Cepes divulgou também o Boletim Cesta Básica de Alimentos de Uberlândia, que mostrou que a Cesta Básica de Alimentos passou a valer R$ 628,85, com uma variação de 1,91%. Considerando o salário mínimo atual (R$ 1.212), o preço da cesta corresponde a mais de 50% do total.

E em relação à variação de preços, 7 itens apresentaram aumentos. A batata (23,05%) foi a que teve a maior variação mensal, assim como no mês de janeiro, seguido pelo feijão (9,29%). Os outros itens que tiveram aumento no preço foram:

  • Açúcar (8,34%);
  • Café (3,9%);
  • Carne (2,52%);
  • Óleo (1,44%);
  • Pão (0,26%).

Já os itens que registram queda nos preços foram:

  • Banana (-6,11%);
  • Tomate (-1,98%);
  • Arroz (-1,71%);
  • Leite (-1,57%);
  • Margarina (-1,17%);
  • Farinha de Trigo (-1,11%).

O tempo médio de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta básica de alimentos em fevereiro foi de 114 horas e 09 minutos.

Salário Mínimo Necessário

Outro indicador divulgado pelo Cepes é o Salário Mínimo Necessário, que calcula o custo para a manutenção de uma família de 4 pessoas, sendo 2 adultos e 2 crianças, considerando o valor da cesta básica de alimentos e de serviços básicos como moradia e saúde. Em fevereiro, o valor foi de R$ 5.283,00, mais de 4 vezes maior que o salário mínimo atual.

  • Veja também: Uberlândia fecha 2021 com inflação acumulada de 8,47%; resultado é o maior em seis anos

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas



Fonte: G1


17/03/2022 – Paranaíba e Máximus FM

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on skype
Skype

Mais Notícias de Rio Paranaíba:

Mais Notícias da Região:

SEGUE A @PARANAIBAMAXIMUS

Paranbaíba FM
Máximus FM
Contato Comercial
QUAL RÁDIO QUER OUVIR?