NOTÍCIAS

Interdição da BR-365 em Patos de Minas completa 10 dias e já causa aumento no valor do frete e custos de produção na região


A interdição completa do trecho da BR-365, na ponte sobre o Córrego dos Vieiras, em Patos de Minas, completou 10 dias nesta quarta-feira (23). Enquanto as obras de reparação no local não são finalizadas, moradores, trabalhadores e empresários relatam prejuízos devido à dificuldade de locomoção na região.

Parte da rodovia federal está interditada desde 13 de janeiro, depois que foram constatados danos na cabeceira da ponte devido às chuvas que atingiram a região. Após dar e retirar a autorização para a Prefeitura de Patos de Minas fazer a reparação da estrutura, o Dnit assumiu de vez a responsabilidade pela obra. Veja informações sobre o andamento da reforma mais abaixo nesta matéria.

Com o fechamento da pista para os reparos, os trabalhadores que atuam em empresas de agroindústria na zona rural do município precisam atravessar a ponte a pé, por meio de uma passarela que é montada diariamente no início da manhã e no fim da tarde. Do outro lado da ponte, ônibus aguardam os funcionários para levá-los até o destino.

Interdição da BR-365 em Patos de Minas causa transtornos

Interdição da BR-365 em Patos de Minas causa transtornos

“É muito difícil, estamos tendo que mudar o percurso, atrasando um pouco. Essa questão da ponte pegou muito de surpresa”, relatou um trabalhador à TV Integração.

De acordo com o empresário Cláudio Nasser, dono de uma companhia agroindustrial da cidade, foi preciso contratar mais 10 ônibus para levar os funcionários até as unidades da empresa, o que aumentou os custos.

“O problema maior foi o não acesso às nossas unidades, então tivemos milho que deixou de ser secado. Os custos de produção aumentaram 30%”, afirmou o empresário.
Passarela para fluxo de pedestres é montada na BR-365 em Patos de Minas — Foto: Emílio Braga/TV Integração

Passarela para fluxo de pedestres é montada na BR-365 em Patos de Minas — Foto: Emílio Braga/TV Integração

A interdição também comprometeu o serviço de transporte interestadual de passageiros. O desvio mais próximo, feito pela BR-354 e pela MG-230, aumenta em quase 200 quilômetros o percurso da viagem (veja desvio no mapa mais abaixo).

“Como é uma estrada de pista simples, o tráfego é muito pesado. Está muito perigoso”, relatou o motorista de ônibus, Carlos Bnehures da Silva.

As garagens de ônibus também têm sofrido com o aumento no trajeto. O chefe de uma das companhias que oferece viagens entre Patos de Minas e Uberlândia, Cláudio Kazuó, explicou à TV Integração que a empresa está tendo que arcar com o aumento no valor do combustível e da manutenção dos veículos.

Outro setor impactado foi o de frete de produtos. De acordo com a embarcadora Michele Gonçalves, que atua em uma transportadora de Patos de Minas que busca soja em diversas regiões, o valor cobrado pelo frete quase dobrou com a interdição. Além disso, encontrar motoristas dispostos a passar pelo desvio, segundo ela, tem se tornado cada vez mais difícil.

“Quando informamos a eles a volta que é preciso dar, eles não aceitam , porque há várias dificuldades e, para eles, não compensa”, relata Michele.
Trabalho de compactação do solo é feito em obra da BR-365 em Patos de Minas

Trabalho de compactação do solo é feito em obra da BR-365 em Patos de Minas

A expectativa dos engenheiros era de que a obra de reparação da ponte sobre o Córrego dos Vieiras, no km 428, seria concluída ainda nesta quarta-feira. No entanto, a chuva que atingiu a região na terça (22) atrasou a etapa de compactação do solo e, consequentemente, impediu que o trecho fosse asfaltado a tempo.

Durante a manhã desta quarta, a TV Integração esteve no local e apurou que, agora, a previsão dos trabalhadores é que o serviço seja encerrado, no máximo, até sexta-feira (22), caso a chuva não comprometa novamente a continuidade das ações.

Procurado pelo g1, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), responsável pela administração da rodovia, afirmou na terça-feira que as obras no trecho seguem avançando e que a previsão é que os serviços de reconstrução sejam concluídos nos próximos dias, a depender das condições climáticas na região.

A reconstrução do aterro da cabeceira da ponte já havia sido realizada na manhã do último sábado (19) – antes, na sexta-feira, a empresa contratada pelo Dnit removeu as defensas metálicas.

Para se deslocar entre Patos de Minas e Patrocínio, o usuário deve seguir pela BR-354, rumo à Lagoa Formosa, Carmo do Paranaíba e Rio Paranaíba; depois, acessar a MG-230 e passar por Serra do Salitre até retornar à BR-365, em Patrocínio. Veja mapa mais abaixo.

Rota alternativa para fugir do trânsito interditado na Ponte dos Vieiras em Patos de Minas — Foto: Reprodução/Google Maps

Rota alternativa para fugir do trânsito interditado na Ponte dos Vieiras em Patos de Minas — Foto: Reprodução/Google Maps

No dia 15 de fevereiro, o prefeito de Patos de Minas, Luís Eduardo Falcão (Podemos), havia afirmado que a Prefeitura tinha interesse e condições de consertar a ponte por conta própria. Na ocasião, ele disse que engenheiros do Dnit haviam liberado o início das obras pelo Município, mas que ainda era preciso esperar uma autorização oficial do órgão federal, que é o responsável por administrar a rodovia.

O documento, que estava previsto para chegar na noite de terça, não foi emitido. Já na última quarta-feira (16), em um comunicado divulgado às 16h10, o Dnit informou que os serviços de recuperação da cabeceira da ponte sobre o córrego, localizada no km 428, haviam sido iniciados, e que os técnicos do departamento seguiam no local para restabelecer o fluxo de veículos. Porém, a TV Integração esteve na ponte e não constatou nenhuma movimentação do órgão nessa data.

Em nota emitida na manhã da última quinta-feira (17), a Prefeitura de Patos de Minas chegou a confirmar que não havia recebido a autorização do Dnit para atuar no local, apesar de, segundo o Município, os engenheiros do órgão terem validado presencialmente a solução proposta.

“O Executivo local já havia iniciado o recorte do asfalto e a movimentação de terra, mas, a partir de agora, o trabalho fica a cargo exclusivamente do departamento federal. Segundo o Dnit, uma empresa terceirizada já foi contratada para assumir os serviços”, continua a nota.

Prefeitura de Patos de Minas tentou adiantar os trabalhos na ponte sobre a BR-365  — Foto: Ascom/Prefeitura de Patos de Minas

Prefeitura de Patos de Minas tentou adiantar os trabalhos na ponte sobre a BR-365 — Foto: Ascom/Prefeitura de Patos de Minas

Já no início da tarde de quinta, a assessoria de imprensa da Prefeitura anunciou que havia recebido a autorização por parte da Unidade Local do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Uberlândia e que iria começar as obras.

No documento, o Chefe do Serviço da Unidade, Vinícius Rodrigues de Castro Júnior, afirmou que a decisão foi tomada devido à “falta de posicionamento e indefinição” da Administração Superior do Dnit e da empresa detentora do contrato de manutenção do trecho.

Porém, horas depois, ainda na quinta-feira, a autorização dada a Prefeitura foi retirada pelo próprio Dnit, que assumiu de vez a responsabilidade pelas melhorias. Apenas na tarde de sexta-feira, o órgão informou que deu início aos trabalhos.

Ponte BR-365 Patos de Minas — Foto: Redes Sociais

Ponte BR-365 Patos de Minas — Foto: Redes Sociais

O trânsito na Ponte dos Vieiras, que fica no km 428 da rodovia BR-365, em Patos de Minas, teve que ser interditado às 11h20 do dia 10 de janeiro para reparos estruturais. A água começou a se aproximar das bordas da estrutura da ponte, o que provocou rachaduras e a formação de uma cratera no local.

Entre às 18h30 do dia 11 de janeiro até a manhã do dia 12, o volume do rio atingiu a marca dos 11,73 metros. Até então, a BR-365 estava operando em meia pista.

LEIA MAIS: Trânsito no km 428 da BR-365 é interditado totalmente em Patos de Minas e motoristas devem ficar atentos; veja rota alternativa

Segundo dados fornecidos pelo climatologista Lanzoerques Júnior, só nos 15 primeiros dias de fevereiro, foram registrados mais de 340 mm de precipitação em Patos de Minas. Esse volume é bem maior que a média de chuva esperada para todo o mês, que era de pouco mais de 200 mm.

Porém, nos últimos dois dias, não foram registrados índices relevantes de chuva na cidade, o que contribuiu para a redução do nível do Rio Paranaíba. Na última medição divulgada, feita na manhã de terça-feira, a água estava 9,72 metros acima do normal.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas



Fonte: G1


23/02/2022 – Paranaíba e Máximus FM

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on skype
Skype

Mais Notícias de Rio Paranaíba:

Mais Notícias da Região:

SEGUE A @PARANAIBAMAXIMUS

Paranbaíba FM
Máximus FM
Contato Comercial
QUAL RÁDIO QUER OUVIR?