NOTÍCIAS

Jovem afirma ter sido estuprada por motorista de aplicativo após festa de carnaval em Uberaba

Uma jovem de 23 anos deu entrada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), em Uberaba, na última quarta-feira (2), e relatou ter sido estuprada por um motorista de aplicativo durante uma corrida após uma festa de carnaval na cidade. A Polícia Militar (PM) foi informada do fato e registrou um boletim de ocorrência.

Procurada pelo g1 nesta sexta-feira (4), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que ninguém foi preso até o momento. O caso será investigado pela Delegacia de Orientação e Proteção à Família do município.

A reportagem também entrou em contato com a empresa InDriver, que administra o aplicativo utilizado pela vítima, para questionar se o fato foi denunciado dentro da plataforma e se sanções foram aplicadas ao motorista. Porém, não houve retorno até a última atualização do texto.

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima afirmou que, na madrugada da última quarta-feira, estava em uma festa de carnaval em uma república no Centro. Por volta de 1h, ela e um amigo pediram uma corrida no aplicativo para deixarem o evento e irem para casa.

A jovem relata que, primeiro, o motorista deixou o amigo dela em casa, conforme combinado entre os dois. Em seguida, a vítima e o suspeito seguiram em direção à residência em que ela mora, no Bairro Isabel do Nascimento.

No trajeto, o homem teria começado a passar a mão sobre o órgão genital dele enquanto tentava conversar com ela. Depois, segundo a vítima, ele parou o carro e disse que queria “ficar com ela de qualquer jeito”.

Nesse momento, ele afastou o banco do motorista, subiu na garota e forçou o ato. A jovem também afirmou que havia consumido bebida alcoólica na festa, mas que estava consciente do que ocorria e não reagiu por medo, já que o condutor era mais alto e forte.

Após o crime, o suspeito deixou a vítima na casa dela. Segundo o boletim de ocorrência, ela ainda pagou R$ 35 pela corrida.

Com o apoio de amigas, a jovem decidiu comunicar a polícia sobre o caso no dia seguinte e procurou ajuda médica no setor de ginecologia do HC-UFTM. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, a paciente recebeu atendimento físico e psicológico e foi liberada.

Fonte: G1


04/03/2022 – Paranaíba e Máximus FM

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on skype
Skype

Mais Notícias de Rio Paranaíba:

Mais Notícias da Região:

SEGUE A @PARANAIBAMAXIMUS

Paranbaíba FM
Máximus FM
Contato Comercial
QUAL RÁDIO QUER OUVIR?