NOTÍCIAS

Saiba como foi a pesquisa que encontrou o 1º ninho de ovos de dinossauro do Brasil, em Uberaba


  • Compartilhe no WhatsApp
  • Compartilhe no Telegram

Mas como o estudo foi feito? Para responder à questão, o g1 conversou com o professor e paleontólogo do Instituto de Ciências Exatas, Naturais e Educação (Icene/UFTM), Thiago Marinho.

Veja também como visitar os achados paleontológicos de Uberaba.

De acordo com o paleontólogo Thiago Marinho, o primeiro fóssil formalmente descrito em Uberaba foi achado em 1951, sendo um ovo esférico atribuído ao titanossauro. O dinossauro tinha entre 10 m e 27 m de comprimento.

“Os titanossauros foram os maiores animais terrestres de todos os tempos. Eram quadrúpedes, se alimentavam de plantas e possuíam cabeça pequena e um longo pescoço”, afirmou Marinho.

No entanto, até então não havia a comprovação de um sítio de nidificação, ou seja, um local onde os dinossauros faziam ninhos para depósito de ovos. A pesquisa para comprovação foi iniciada em 2018, quando os ovos chegaram à UFTM.

Apesar do estudo ser iniciado recentemente, o achado ocorreu há mais tempo, quando o servidor da Fundação Cultural de Uberaba, João Ismael, recebeu a informação de que fósseis tinham sido encontrados em uma área de mineração de calcário.

“Nos anos de 1990, chegou ao meu conhecimento a ocorrência de ovos de dinossauros em Ponte Alta. Em conversa com amigos meus que trabalhavam na mineração de calcário, pude recuperar alguns ovos isolados e, por fim, uma associação de dez ovos esféricos”, disse Ismael.
Servidor da Fundação Cultural de Uberaba, João Ismael, prepara ninhada de ovos de titanossauro, em Uberaba — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Servidor da Fundação Cultural de Uberaba, João Ismael, prepara ninhada de ovos de titanossauro, em Uberaba — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Segundo o paleontólogo, a suspeita de que se tratavam de ovos de titanossauros ocorreu devido ao tamanho deles. Os 20 ovos encontrados têm cerca de 12 cm de diâmetro.

“Os ovos eram muito grandes para serem de tartarugas que poderiam ter vivido na região há milhões de anos, por exemplo.

A pesquisa começou analisando as características das cascas e das associações de ovos, comparando elas com fósseis encontrados em outros locais do mundo, em especial, a 2 sítios paleontológicos da Argentina. A ninhada indicou que os titanossauros tinham como estratégia enterrar os ovos que, assim, eram mantidos em condições específicas de calor até a eclosão dos filhotes.

“As características apontadas no estudo mostraram que os titanossauros faziam um buraco no solo utilizando as patas e depositavam os ovos no ninho formado. Também apontou várias camadas de depósito de ovos, o que comprovou que os titanossauros usavam o local sazonalmente para deposição deles. Ou seja, eles voltavam ali de tempos em tempos para deposição”, pontuou Marinho.

Ainda conforme o especialista, a idade dos ovos foi calculada entre 66 e 70 milhões de anos.

Estão diretamente envolvidos nas pesquisas desse achado: o geólogo da UFTM, Luiz Carlos Borges Ribeiro; o professor e paleontólogo do Instituto de Ciências Exatas, Naturais e Educação (Icene/UFTM), Thiago Marinho; representantes do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas argentino (Conicet); da Fundação Cultural de Uberaba (FCU).

Ainda compõem a pesquisa, o Instituto de Biología de la Conservación y Paleobiología (Ibicopa); a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); a Universidade de São Paulo (USP); as Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu); a Fundação Educacional para o Desenvolvimento das Ciências Agrárias (Fundagri), da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e da Escola Estadual Presidente João Pinheiro.

Ovos de titanossauro encontrados no primeiro sítio de nidificação do Brasil, em Uberaba — Foto: UFTM/Divulgação

Ovos de titanossauro encontrados no primeiro sítio de nidificação do Brasil, em Uberaba — Foto: UFTM/Divulgação

Alguns ovos entraram na exposição do Museu dos Dinossauros de Uberaba na última sexta-feira (26). Segundo o paleontólogo, a entrada no acervo exposto só pôde ser feita após a comprovação do trabalho científico.

O museu fica a cerca de 20 km do Centro de Uberaba, no bairro rural de Peirópolis, próximo à BR-262. As visitas podem ser feitas de terça-feira à domingo, das 8h às 17h. A entrada é gratuita.

Conforme a UFTM, o primeiro fóssil encontrado em Uberaba foi formalmente descrito em 1951: um ovo esférico atribuído a um dinossauro titanossauro. O achado alavancou as pesquisas paleontológicas no município, que vieram a torná-lo uma referência internacional no estudo de vertebrados fósseis do Período Cretáceo, o último da Era Mesozoica.

Depois de sete décadas de pesquisas centenas de fósseis foram encontrados, o que permitiu um vislumbre da vida e dos ambientes do passado da região.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas



Fonte: G1


28/03/2022 – Paranaíba e Máximus FM

COMPARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on skype
Skype

Mais Notícias de Rio Paranaíba:

Mais Notícias da Região:

SEGUE A @PARANAIBAMAXIMUS

Paranbaíba FM
Máximus FM
Contato Comercial
QUAL RÁDIO QUER OUVIR?